26 de mar de 2010

"Ande na contra-mão"

         
            Como esse assunto está sempre voltando á tona, quero dizer que, mais uma vez aprendi com os outros, o que eu deveria ter em mim mesma. Ontem, li no twitter de meu amigo  Jonatas Ribeiro, sua experiência ao participar como plenário, no julgamento do caso "Isabela Nardoni", o mais comentado do ano. Ele disse que foi uma experiência ÚNICA e que teve a oportunidade de conversar com as famílias envolvidas, olhar nos olhos dos réus, ver as faces dos jurados e sentir um pouco da tristeza das família que estavam lá.
           Que loucura essa situação!!! Não quero nem pensar que um dia essa família tinha paz e no outro o mundo desabou. O que preciso dizer , não é sobre o caso em si, que apesar de CHOCANTE, já estão gastando muito tempo na TV a respeito.  Quero apenas comentar o final do testemunho de Jonatas. Ele disse que quando teve a oportunidade de conversar com o pai da , lhe entregou um livro sobre a vida de Jesus "O desejado de todas as nações", e disse para ele entregar para ela. O pai chorou e pediu que orassem por sua família.
           Mais uma vez, as famílias estão sendo vítima do plano de Satanás para destruir os filhos de Deus. Mais uma vez a sociedade está julgando alguém, que precisava ser punido, mas esquecendo que suas famílias podem também ser vítimas dos desafetos e das loucuras que temos dentro de nós. É fácil dizer que o céu não é para todos, mas difícil, é dizer que Jesus aceita você como você está. E por isso, estou aqui, para compartilhar com todos o testemunho do Jonatas, que , como ele mesmo disse, andou na contra-mão da sociedade e ao invés de fazer como os fariseus fizeram com Maria Madalena, quis mostrar que as trevas, não se comparam a luz que Jesus nos dá através do perdão.
             Queria que fosse diferente, que Isabella, não tivesse morrido que aquela família não tivesse desafetos, que a mãe de Isabella  não tivesse se separado do pai dela, que os pais dos pais de Isabella, pudessem ter conhecido a Jesus, e ensinado para seus filhos sobre o princípio do amor. Mas sobre isso, nada posso fazer. Mas posso proteger minha família da tão profetizada frieza do coração, através da busca pela fonte do amor, que é Cristo!

3 comentários:

  1. Amém pela última frase do seu texto. "Quando Deus enviou Seu Filho a esta terra, o pequeno Bebê foi confiado a Maria e José e o Menino crescia em 'sabedoria, estatura e graça diante de Deus e dos homens'. Que os momentos que passamos com nossos filhos, que foram confiados a nós, os ajudem a crescer na semelhança de Jesus." Fiz essa reflexão na época do Natal e creio que, sempre que pensarmos em família, podemos lembrar da infância de Jesus.
    Se o Santo Espírito estiver presente no lar, estaremos protegidos do mal e envoltos pela paz e amor que vêm do Alto.

    ResponderExcluir
  2. Que Deus toque no coracao desse casal, e que Ana Carolina realmente receba e leia o livro.

    Vamos orar por isso!

    ResponderExcluir
  3. Que tristeza... Que Deus os abençoe, aprendamos com tudo isso,como confiar em Deus e não em nós mesmos.

    ResponderExcluir