21 de jun de 2011

A Revolução

 Li esse texto hoje pela manhã e aprendi algo que preciso compartilhar. Não temos que procurar uma versão Revista e Atualizada de nós mesmos mas sim poder para sermos Novas Criaturas.                                                                 

Texto abaixo por: Brennan Manning -" Meditações para Maltrapilhos".


Se há alguma prioridade na vida pessoal ou profissional do cristão mais importante que o senhorio de Jesus Cristo, ele se desqualifica como testemunha do evangelho e como participante da terna revolução. Desde o dia em que Jesus rompeu os grilhões da morte e a era messiânica irrompeu na história, há uma nova pauta, um conjunto singular de prioridades e uma hierarquia revolucionária de valores para o crente. O Carpinteiro não simplesmente refinou a ética platônica ou aristotélica, não apenas reorganizou o Antigo Testamento espiritualmente, não simplesmente renovou a velha criação. Ele trouxe uma revolução. Devemos renunciar a tudo o que possuímos, não apenas a maior parte ( Lc 14:33), devemos abandonar nossa velha maneira de viver, não meramente corrigir nela algumas leves aberrações (Ef 4:22), devemos ser uma criação totalmente nova, não simplesmente uma versão reformada (Gl 6:15); devemos ser transparentes (2Co 3:18); nossa mente deve ser renovada por uma revolução espiritual. (Ef 4:23)

Nenhum comentário:

Postar um comentário