24 de fev de 2011

Na Cantata de Natal - 2009

   Em dezembro de 2009 participei de um maravilhoso evento na IASD da Asa Norte: a cantata " A maravilha do Natal", que virou DVD posteriormente.
     Nesse programa tivemos a participação do Coral da Asa Norte, de uma orquestra de convidados sob a regência de Ligia Moreno e narração de Maria Clara e Jetro.
      Essa música é a minha preferida da cantata.       

          DESFRUTEM!!!!





11 de fev de 2011

Música com poder - trio Contrastes


Á alguns meses atrás tive o privilégio de receber em minha igreja uma caravana de pessoas dispostas a fazer da música uma adoração genuína e, além disso, trazer muito poder para nossa igreja. Esse grupo era formado por jovens estudantes do IAENE, e seus professores talentosos.

Nessa ocasião escutei uma música que me chamou muito a atenção pelo fato de ter em sua letra poder para a vitória em meio a tribulações. Descobri que era um Salmo bíblico, musicado e adaptado pelo Pr. Daniel Ludtke, um talentoso e dedicado músico da nova geração.

Essa música então está comigo desde aquela ocasião, a ouço sempre que tenho necessidade. Espero que você também tenha nessas promessas um escudo para as forças do Diabo em sua vida.

Interpretado pelo Grupo Contrastes - direção de Juliana Sanches


        

4 de fev de 2011

Fã ou Seguidor


Li isso hoje pela manhã e aprendi uma coisa: ser fã ou fanático por Jesus - como alguns jogadores de futebol, alguns pensadores, ou artistas de tv, e atémo pastores evangélicos - é diferente de ser um seguidor de Cristo. Veja a diferença:


s ou Seguidores de Jesus

 

 

Nem todo aquele que Me diz: “Senhor, Senhor”, entrará no reino dos Céus. Mateus 7:21



Você já deve ter escutado esta história várias vezes. Vou repeti-la como técnica de reforço. É a história de Charles Blondin, famoso equilibrista francês. Quando visitou os Estados Unidos, ficou fascinado com as cataratas do Niágara. Decidiu atravessá-las equilibrando-se em um cabo de aço. Extensão da travessia: 330 metros. Altura: 220 metros.

Cem mil pessoas se reuniram para ver a façanha. Era um negócio de vida ou morte. Não havia rede de segurança. Blondin atravessou a primeira vez. Na segunda vez, tirou fotografia das pessoas. Numa outra vez, levou uma cadeira e ficou em pé nela. Em outra, preparou um omelete. E então atravessou com um carrinho de mão. Foi aí que se aproximou da multidão e perguntou: “Vocês acreditam que eu consigo atravessar?” Claro, todos acreditavam. “Quem quer entrar no carrinho?”, perguntou Blondin. Fez-se grande silêncio. Então, um homem, Harry Colcord, que conhecia Blondin e tinha trabalhado com ele, e o havia visto atravessar cem vezes, entrou no carrinho de mão e foram para o outro lado. Blondin tinha milhares de fãs, mas apenas um seguidor.

Estrelas da TV e do cinema, jogadores e heróis têm seus fãs. Às vezes, esses fãs assistem ao espetáculo em que seus ídolos se apresentam. Fora isso, nenhum compromisso.

Conhecemos pessoas que são fãs de Jesus, mas nunca elevam seu nível de compromisso com Ele. Permanecem apenas como fãs. Há muitos que visitam nossas igrejas e ficam maravilhados, se desdobram em elogios. “Que ensinamentos bonitos vocês têm! Como seria se mais gente soubesse disso! Que música inspiradora! Senti-me perto do céu!” “Os anjos estavam cantando com vocês!” Outros dizem: “Gente, era isso que eu estava precisando. Eu quero conhecer mais.” Mas, na hora de decidir, deixar de ser fã para se tornar seguidor, colocar-se ao lado de Deus, vacilam.

Lembro-me de quando era pastor da Igreja Adventista Central de Brasília e comecei uma série de estudos bíblicos com uma senhora. Ela recebia como se fosse novidade tudo que eu lhe mostrava na Bíblia. Ao estudarmos sobre a volta de Jesus, percebi a inquietação dela. No fim do estudo, ela disse: “Infelizmente, não vai dar para continuar. Para aceitar isso vou ter que renunciar a muita coisa. E, por enquanto, não estou disposta.”

Fãs ou seguidores de Jesus? Ele disse: “Se alguém quiser acompanhar-Me, negue-se a si mesmo, tome diariamente a sua cruz e siga-Me” (Lc 9:23)


by : Pr. José Maria Barbosa



A grande diferença é a mais importante para nossas vidas: apenas os seguidores serão renovados e transformados pela graça de Jesus.