27 de jul de 2010

Eu queria estar ali......

    

 

         É verdade que existem cenas que você só consegue imaginar. Sua realidade é muito distante da que é relatada verbalmente. Porém, algumas cenas imaginárias do passado conseguem lhe fazer refletir idéias que hoje mudam nossa forma de pensar. E esse tema "justificação", veio em um momento muito propício para a escola sabatina, e por isso vivi algo muito marcante.
         Quando ouvia falar de Jesus na cruz,  normalmente conseguia pensar que ele era um mártir, mas confesso que não pensava em sua condição pura e sem pecado. Apesar de cenas cinematográficas que nos envolvem e dos relatos da pena profética, o cenário de Jesus pendurado num madeiro era algo assustador e comovente, porém, longe de se tornar o que realmente precisava ser.
         Encontrei então algo que fez bastante sentindo, ao estudar sobre a graça , relatada no livro de Romanos pelo apóstolo Paulo. Aprendi que Jesus, justificou -me para que eu não recebece o que me era por merecimento. Minha racionalização então foi aprimorada alí, mas o sentimento de indiferença ainda tinha o seu lugar.
         Só Deus, e mais ninguém saberia que aquele momento, em que eu gravava meu primeiro solo do novo CD, era o momento mais apropriado para o Espírito Santo tocar meu coração. Enquanto eu estudava o livro de romanos, também me preparava para gravar a música "Queria entender". A letra estava ali em minha memória para ser usada quando chegasse o momento de gravá-la. O instrumental estava pronto e agora a concepção da música estava bem alí diante de mim. Mas sempre tem, algo que interrompe o óbvio e vai além do acaso ou da razão.
         Entrei naquela sala de gravação e comecei a cantar:
                                     
                                        Queria estar ali, estar com meu Jesus,
                                        Estar ao pé da cruz, cobrir seu corpo nu.
                                        Cuidar de suas feridas , aliviar a dor,
                                        Retirar espinhos do meigo pastor

         Comecei a interpretar a letra, e a cena me veio a mente. Alguém que não merecia, e que havia sido rejeitado e abandonado no seu momento de dor. Em poucos milissegundos a mente vagou, enquanto eu continuava cantando: 
                                    
                                        Queria entender tamanha angustia
                                        que o pecado lhe causou.
                                        Por que sofreu por mim,
                                        tornou-se réu ali,
                                        Queria entender por que calado
                                        ele sofreu tamanha dor.
                                        Sem apelar ao céu ele assumiu
                                        sentença tão cruel.

         Eu não tenho dúvidas, aquele sentimento de contrição e súplica, fez parte de minha alma, e comecei a ter  indignação e o mesmo se transformaram em sentimento de gratidão. O espírito de Deus, estava ali, entre eu, o técnico de som (Ângelo), e aquelas 4 paredes do estúdio. Meu coração se despedaçou e pude então entender que aquela sentença era para mim. Eu iria viver "tamanha dor" se não fosse o CRISTO, cordeiro de Deus, "que tira o pecado do mundo".
        A gravação havia se encerrado e o trabalho estava pronto, porém algo ruim aconteceu. Satanás me desanimou ao colocar empecilhos e discórdia entre pessoas ao meu redor. E a música quase perdeu o seu valor para mim. Porém, mais uma vez o espírito de Deus me veio a mente a dizer que os propósitos de Deus prevalece em relação as armadilhas do diabo. E então finalmente, os problemas de dissolveram e então pude perceber que essa canção, não só me transformara, como também poderia libertar a outros da cegueira espiritual. Veriam então porque "sem apelar ao céu , ele assumiu sentença tão cruel". E satanás estava me impedindo de ser o instrumento libertador através daqueles versos.
        Ainda bem que Deus é o centro do meu propósito e me faz entender que o barro vira arte apenas nas mãos do Oleiro. O sangue de Jesus, hoje, é a coisa mais valiosa que eu podia ter. A graça é algo que continuo tendo o privilégio de compartilhar, e o sentimento de liberdade, me faz entender os propósitos de Deus.
        Espero que essa música liberte a alma de muitos do egoismo e da arrogância, afinal, ele tomou o lugar que era de cada um de nós.

Agora, o fruto disso tudo..... ou seja..... a música que gravei.
           

video